Apanhadão de alguns filmes do Oscar [2017/22-26]

Infelizmente acabei ficando sem tempo para escrever textos para cada um dos filmes abaixo, então, para tirá-los da minha pilha de rascunhos de vez, vamos a eles. Um parágrafo para cada um dos cinco filmes… sabe como é… pra fazer cinco parágrafos…

Todos são filmes que concorreram ao Oscar, então faz ainda mais sentido agrupá-los.


A Qualquer Custo (2016) – [2017/022]

Um faroeste moderno situado no lugar mais propício para tal, o Texas. Embora se trate de um filme de bandidos contra a polícia, há um subtexto bastante interessante sobre como as organizações financeiras canibalizam pequenas cidades do interior. Os assaltantes de banco acabam virando os heróis e a polícia os vilões. Destaque para a atuação de Jeff Bridges como um delagado racista e debochado que está para se aposentar e se vê totalmente investido em resolver esse que provavelmente será o último caso de sua carreira.

Nota: ★ ★ ★ ★ ☆

Até o Último Homem (2016) – [2017/023]

Eu não esperava que fosse gostar tanto desse filme. Sabia que seria um filme fácil de se identificar com, mas achava que seria só um “mais do mesmo”. Fiquei feliz ao ver um filme não só emocionalmente envolvente mas muito bem desenvolvido. Mel Gibson não fugiu muito da cartilha, seguiu o básico do “contar bem uma história” e entregou um trabalho final muito competente. Andrew Garfield também surpreendeu e conseguiu passar toda a garra de seu personagem naquelas condições adversas. De negativo eu acho que só uns efeitos em computação gráfica que me deixaram envergonhados e não pertencem a filmes desse calibre.

Nota: ★ ★ ★ ★ ☆

Lion: Uma Jornada Para Casa (2016) – [2017/024]

Um bonito recorte biográfico da vida de um menino que após cair no sono em um trem, se vê do outro lado da Índia, longe de toda a sua família, sem dinheiro e sem saber falar o idioma da capital. O menino acaba sendo adotado por um casal de australianos e, já mais velho, decide tentar se reencontrar com suas origens e sua família perdida. Infelizmente, o ritmo do filme se mostrou um tanto descontrolado. Um final lento demais e quando o filme engata parece que tudo acontece num piscar de olhos. É uma história daquelas que é importante ser contada, mas podia ter sido feita de uma maneira melhor.

Nota: ★ ★ ★ ☆ ☆

Manchester a Beira-Mar (2016) – [2017/025]

Eu até agora não estou conseguindo entender como Casey Affleck ganhou o Oscar por sua atuação nesse filme. Eu achei um bom filme, que trata de uma maneira diferente do usual um tema bem complicado como a morte e suas consequências. A fotografia entrega tomadas bem bonitas de uma cidade “comum” e o roteiro vem com diálogos que considerei muito bons, mas é só isso. Eu consigo ver qualidades no filme, mas me sinto um outcast por considerá-lo apenas “bom”.

Nota: ★ ★ ★ ☆ ☆

Capacetes Brancos (2016) – [2017/026]

Curta-documentário da Netflix que trás um pouco do dia a dia de um grupo de voluntários com o objetivo de resgatar vítimas de bombardeios na Síria. Entra também naquela categoria de histórias que precisam ser contadas, mas peca um pouco ao mostrar apenas o lado dos Capacetes Brancos na história. Não mostram nem o ponto de vista do povo, apenas o deles. Ao final, é um doc impactante, mas que deixa um gosto de tendencioso, ou até mesmo de mero propagandismo. Uma pena, esperava mais.

Nota: ★ ★ ☆ ☆ ☆

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: